Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão , Biblioteca|Desporto|Turismo|Educação

 
 
 

A BibliotecaCultura

 
 

História

 
Durante um longo período inicial a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco localizou-se na actual Casa da Cultura, na Rua Direita, transferiu-se depois para a cave do edifício dos Paços do Concelho. A 1 de Junho de 1992 veio a assumir um enorme protagonismo, e um papel de “motor” de desenvolvimento das actividades artísticas no concelho, com a inauguração do seu edifício-sede, construído de raiz, seguindo a tipologia “BM2” estabelecida pela Rede Nacional de Leitura Pública, implantando-se de uma forma harmoniosa no Parque de Sinçães.

Ocupando uma área total de quase 3.000 m2, a Biblioteca Municipal dispõe de espaços e programas adequados aos vários níveis etários e aos diversos tipos e suportes de leitura e informação.
 
 
 

Missão

 
Porta de acesso local ao conhecimento, a biblioteca pública, fornece as condições básicas para a aprendizagem ao longo da vida, para uma tomada de decisão independente e para o desenvolvimento cultural do indivíduo e dos grupos sociais.

O Manifesto da UNESCO sobre Bibliotecas Públicas, confia a estes equipamentos culturais a força viva para a educação, cultura e informação, e torna-os o centro local de informação, com serviços prontamente acessíveis aos seus utilizadores.
 
 
 
 
 
 

Objectivos

 
Os obectivos principais da BMCCB são os relacionados com a informação, a literacia, a educação e a cultura, nomeadamente:
 
 
  • Fortalecer e criar hábitos de leitura nas crianças, desde a primeira infância;
  • Apoiar a educação individual e a autoformação, assim como a educação formal a todos os níveis;
  • Promover o conhecimento, o apreço pelas artes e pelas realizações e inovações científicas sobre a herança cultural.
  • Apoiar a tradição oral;
  • Assegurar o acesso dos cidadãos a todos os tipos de informação à comunidade;
  • Facilitar o desenvolvimento da capacidade de utilizar a informação e a informática;
 
 
 
 
 
 
 
 

Serviços

 
 
  • Consulta Local
  • Consulta Catálogo
  • Consulta Internet
  • Empréstimo Domiciliário
  • Educativo
 
 
 
  • Apoio Bibliote. Escolares
  • Biblioteca Itinerante
  • Empréstimo Exposições
  • Mala de Histórias
 
 
 
 
 
 

Férias Desportivas

 
Para os mais novos as férias escolares são por si só sinónimo de tempo livre, lazer e alegria . Mas em Vila Nova de Famalicão as férias escolares são muito mais que isso, são desportivas e recreativas, são enriquecimento físico e cultural, conhecimento e muita animação.

Todos os anos, por altura das férias escolares de Natal e da Páscoa, a Câmara Municipal, através do pelouro do Desporto, proporciona as Férias Desportivas, uma iniciativa dirigida a todas as crianças que frequentam o 1.º ciclo do ensino básico do concelho, e que pretende ocupar de forma sadia e divertida este período de pausa escolar.

São dias repletos de surpresas e actividades desportivas. Entre o pavilhão municipal e as piscinas, as crianças praticam diversas modalidades como o basquetebol, o voleibol, o andebol, o futebol e a natação, mas os jogos tradicionais e a dança também marcam presença.Todas as actividades são vigiadas por técnicos municipais de Educação Física que acompanham de perto todas as brincadeiras e apoiam os mais novos na aprendizagem de novos desportos, proporcionando um maior enriquecimento desportivo.
 
 
 

Património Histórico-Cultural

 
 
Enrraizada no conhecimento e da cultura, Vila Nova de Famalicão é também a terra do escritor Camilo Castelo Branco. Foi, em S. Miguel de Seide, que o romancista escreveu algumas das mais belas páginas da literatura portuguesa e, é lá que se mantêm as suas memórias na casa-museu de Camilo, um pólo de referência da cultura portuguesa.

Mas Famalicão é também uma terra do presente e, sobretudo, do futuro, destacando-se pelo dinamismo da sua política cultural, nomeadamente através da programação contemporânea da Casa das Artes.

Deste modo, Famalicão assume a Cultura como um pólo de atracção turística.
 
 
 
Mas aposta também na preservação e valorização do património histórico-cultural, de que, para além da Casa de Camilo, são exemplos o Centro de Estudos do Surrealismo, o Museu de Bernardino Machado, o Museu da Indústria Têxtil e o Museu Ferroviário de Lousado.

A riqueza patrimonial de Vila Nova de Famalicão revela-se também através dos raros e belos exemplares da arte românica, de que as igrejas de Santa Eulália do Mosteiro de Arnoso, igreja do Mosteiro de Landim e igreja de S. Tiago de Antas são o expoente máximo.

O património edificado de Famalicão não se esgota, no entanto aqui. São vários os vestígios da ocupação da região, na pré-história e antiguidade. Da época do cobre salienta-se a mamoa de Vermoim. Da Idade do Ferro, os castros de Penices, em Gondifelos, de Santa Tecla, em Oliveira S. Mateus, e das Ermidas, em Jesufrei. Já da ocupação romana restam diversos marcos miliários e a Villa Romana, em Perrelos, entre outros.
 
 
 
 
 
 

Carta Educativa

 
Define-se a Carta Educativa do Município de Vila Nova de Famalicão como um instrumento de trabalho de reordenamento da rede escolar/educativa e combina uma diversidade de informação, de forma a possibilitar um retrato fidedigno da realidade concelhia, nomeadamente ao nível do sistema educativo, constituindo, assim, e mais uma vez, um ponto de partida para a reflexão conjunta dos parceiros locais, no âmbito do Conselho Municipal de Educação.
De acordo, com o Decreto-Lei n.º 7/2003, de 15 de Janeiro, os princípios que deverão orientar a elaboração da Carta Educativa, são:
 
 
  • “A Carta Educativa visa assegurar a adequação da rede de estabelecimentos de educação pré-escolar e de ensino básico e secundário, por forma que, em cada momento, as ofertas educativas disponíveis a nível municipal respondam à procura efectiva que ao mesmo nível se manifestar.
  • A Carta Educativa é, necessariamente, o reflexo, a nível municipal, do processo de reordenamento a nível nacional da rede de ofertas de educação e formação, com vista a assegurar a racionalização e complementaridade dessas ofertas e o desenvolvimento qualitativo das mesmas, num contexto de descentralização administrativa, de reforço dos modelos de gestão dos estabelecimentos de educação e de ensino públicos e respectivos agrupamentos e dos projectos educativos das escolas.
  • A Carta Educativa deve promover o desenvolvimento do processo de agrupamento de escolas, com vista à criação nestas condições mais favoráveis ao desenvolvimento de centros de excelência e de competências educativas, bem como as condições para a gestão eficiente e eficaz dos recursos educativos disponíveis.
 
 
 
  • A Carta Educativa deve incluir uma análise prospectiva, fixando objectivos de ordenamento progressivo, a médio e a longo prazo.
  • A Carta Educativa deve garantir a coerência da rede educativa com a política urbana do município”.
Estes princípios estiveram presentes, de forma sistemática e permanente, em todo o processo de elaboração da Carta Educativa de Vila Nova de Famalicão.
As propostas de reordenamento da rede escolar concelhia constam na Carta Educativa, homologada a 29 de Maio de 2007, e assentam em princípios de política educativa nacional, numa articulação entre as orientações da Direcção Regional de Educação e as necessidades locais, estendidas aos diversos níveis de ensino, a curto e médio prazo.